Drones na Agricultura, conheça as vantagens para o controle biológico
Young agronomist in a field taking control of the yield and making a note - Image

Drones na Agricultura, conheça as vantagens para o controle biológico

Desde que “aterrissaram” no Brasil, em 2013, os drones provaram ser equipamentos capazes de atuar em várias frentes, como: segurança, agricultura, indústria, fotografia e cinema. Até julho de 2018, a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) já tinha cadastrado 46.058 pessoas habilitadas para pilotar drones no país.

O uso de drones na agricultura vem ganhando cada vez mais força no mercado e com isso, o agronegócio se tornou um dos setores que mais faz uso de tal tecnologia. Estima-se que 25% do faturamento mundial dos veículos aéreos não tripulados seja na agricultura.

Os VANTS (veículos aéreos não tripulados) possuem funções diversas, sendo ideais para os produtores como sistema de segurança.

Ainda que seja baixa a utilização no Brasil, o uso de drones na agricultura para atividades agrícolas, como mapeamento aéreo, já está no cotidiano de muitos produtores, oferecendo uma visão geral da lavoura, de diferentes ângulos. Por meio dessa ferramenta, o agricultor pode avaliar suas lavouras por diversas perspectivas, com a ajuda de câmeras e softwares especializados.

Conheça algumas funções dos drones na agricultura

  • Análise da plantação

Serve para análise da plantação e para detecção de pragas e doenças, falhas no plantio, excesso ou falta de irrigação e afins. Com a altura necessária, também é possível analisar a coloração das plantas, sendo no uso de drones na agricultura,  uma das práticas mais famosas. 

  • Demarcação de plantio

O drone é ideal para apresentar a melhor área para plantio, devido à vista do alto que proporciona, facilitando decisões de forma fácil e ágil, após análises feitas nas imagens captadas.

  • Monitoração de desmatamento

Por meio do sobrevoo, é oferecida uma visão ampliada de lugares que se encontram distantes e de difícil acesso. Sendo assim, com esses aparelhos, é possível chegar a locais de desmatamentos e, com a localização correta, combatê-los.

  • Focos de incêndio

A proximidade do fogo pode oferecer risco para humanos, por isso, os drones podem sobrevoar os incêndios e descobrir os focos de fogo de maneira segura e, com isso, ser um apoio para controlá-los. 

  • Drone para pulverização precisa

As tecnologias embarcadas permitem que os drones estejam cada vez mais precisos. Por isso, alguns modelos possibilitam fazer pulverização em locais exatos. Isso reduz o gasto com produtos fitossanitários, realizando a aplicação apenas onde é necessário.

Custo-benefício do uso drones na agricultura

O retorno sobre o investimento de uso de drones na agricultura é, em diversos casos, muito rápido, alcançando números positivos em uma colheita apenas. Isso ocorre devido à prevenção de grandes perdas em consequência de um plano de ação incorporado. Além de reduzir o custo operacional, os drones possibilitam uma gestão de dados e informações da plantação garantida, com detalhes que facilitam e agilizam as tomadas de decisão.

O controle biológico de pragas

Atualmente, agricultores gastam horas propagando manualmente os insetos que combatem pragas em plantações – uma tarefa realizada em poucos minutos por um veículo aéreo não tripulado (VANT), também conhecido como drone.

Estima-se que o tempo gasto,  manualmente,  no biocontrole de pragas seja de duas a três horas, sendo necessária a participação de quatro ou cinco pessoas para varrer poucos hectares. Em contrapartida, gasta-se apenas 10 minutos para cobrir a mesma área utilizando um drone.

Uma gama de drones vem sendo projetada para comportar carregamentos de bombas de insetos selecionados, que combatem pragas de maneira efetiva e uniforme. Ao se obter uma vista aérea da plantação, pode-se observar precisamente onde o dano está ocorrendo e onde as ervas daninhas estão se propagando. Assim, os drones garantem que o biocontrole seja feito de maneira mais racionalizada e eficiente.

O uso de drones para o biocontrole é também ambientalmente mais sustentável, uma vez que substitui a aplicação de herbicidas e pesticidas, evitando todos os efeitos colaterais associados a essa prática. Há pouco tempo era demasiado custoso fazer o controle biológico de pragas em grandes extensões de terra, mas o uso de drones tornou isso possível.

Cada vez mais a agricultura orgânica se torna acessível a partir do desenvolvimento de novas tecnologias, que visam diminuir o uso de químicos em grandes plantações. O biocontrole pode não ser a maneira mais fácil e rápida de se combater as pragas, mas é uma estratégia sustentável que traz inúmeros benefícios.

A carreira de drones e o treinamento

Como qualquer outra profissão, o sucesso na carreira de drones requer esforço, dedicação, determinação e resiliência. No entanto, é muito importante lembrar que, por tratar-se de um assunto de tecnologia e extremamente inovador, as oportunidades podem ser infinitamente maiores do que nas demais carreiras convencionais.

Com tantas utilidades e em tantas áreas diferentes, o mercado precisa de profissionais capacitados, pois os riscos consideráveis em qualquer voo são grandes quando pilotos e operadores não possuem a perícia necessária.

Quer saber como entrar no mercado de drone?

Para seu um piloto de drones, veículo aéreo não tripulado (VANT), você precisa realizar um bom curso, com profissionais com experiência e em uma instituição que vai te proporcionar aulas teóricas alinhadas à prática.

Atento a essa tendência do mercado, o Instituto LG em parceria com a Hoverdrone, oferece cursos inovadores. Com conteúdo teórico e prático feitos para capacitar os alunos inscritos e entregar ao mercado profissionais capacitados, prontos para atuarem com drones, nas diversas situações citadas neste artigo.

Capacite-se em nossos cursos

  • “Legislação e Operação de Drones”, presencial, 16 horas de duração. Curso feito para capacitá-lo em planejamento de voos com toda a conceituação técnica e legal necessárias.
  • “Drones na Agricultura: mapeamento e aplicação para controle biológico”, presencial, 16 horas de duração. Aprenda com fundamentos, focado em mapeamentos e aplicações para diversos projetos, além de ser apresentado(a) a noções básicas de empreendedorismo no ramo de drones.
  • “Formação em Marketing para o Agronegócio”, presencial, 72 horas. Maketing digital aplicado inserido no agronegócio por meio de métricas voltadas para o setor. A forma ideal de se comunicar com profissionais deste mercado em plena expansão.
  • “Processamento de imagens aéreas para agrimensura e topografia”, presencial, 24 horas. Aprenda a processar imagens capturadas por drones para a agrimensura e a topografia.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato pelos nossos canais de atendimento, ou deixe um comentário abaixo, será um prazer ajudar.

Deixe uma resposta